Depressão Explicada

Olá Você!

Você conhece alguém que tem depressão? Você ou alguém da sua família foi diagnosticado com depressão? Mesmo se estivermos lidando com depressão em nós mesmos ou em nossas famílias, podemos não saber o que realmente é. É apenas sentir-se triste o tempo todo? Por que as pessoas não podem simplesmente sair disso?

Depressão é dito ser o transtorno mental mais difundido. Afeta as mulheres muito mais do que os homens e é particularmente prevalente nos adolescentes.

O que causa a depressão?

Existem várias opiniões sobre o que causa a depressão, e até mesmo o papel das substâncias químicas cerebrais é debatido. Geralmente, porém, a depressão pode ser separada em duas categorias: circunstancial e clínica.

Depressão circunstancial refere-se a sentimentos que cercam um evento, como a morte na família ou ter que vender a casa e se mover. As circunstâncias que podem causar depressão são extremamente numerosas, desde crianças tendo problemas com amigos na escola até idosos em uma casa de repouso. A depressão circunstancial também é altamente individualizada.

A depressão clínica desafia as circunstâncias e a pessoa deprimida pode se sentir mais deprimida porque não consegue encontrar uma razão para tais sentimentos terríveis. A depressão clínica também pode confundir os pacientes, porque eles não conseguem entender como uma pessoa pode ficar deprimida quando sua vida parece estar indo bem. Essa falta de compreensão pode piorar a depressão do paciente.

As abordagens de tratamento diferem de acordo com o tipo de depressão que o paciente está sentindo, assim como a personalidade e o estilo de vida do indivíduo.

Mitos

Há muitos mitos em torno da depressão que, quando explicados, ajudam as pessoas a entender melhor a doença. Por exemplo:

  • A depressão não é apenas autopiedade? – Pessoas deprimidas podem parecer “chafurdadas” em sua tristeza, mas não é autopiedade intencional. É uma verdadeira doença médica, apontam fontes, que devem ser tratadas como tal.
  • Medicação para a depressão é um exagero, e apenas trata os sintomas – Para aqueles que estão do lado de fora, por assim dizer, a medicação pode parecer colocar um Band-Aid em uma ferida maciça. Mas, muitas vezes, a medicação é o que o paciente precisa para se sentir bem o suficiente para procurar ajuda para o problema subjacente.
  • Depressão não é uma doença “real” – na verdade, é; Estudos de imagens cerebrais revelaram como os desequilíbrios químicos reais ocorrem no cérebro de uma pessoa deprimida. É considerado fisiológico, mesmo que a causa seja circunstancial – o desequilíbrio químico ainda pode estar presente, independentemente da origem da depressão.

Outros fatores

A depressão pode ser afetada não apenas pelas circunstâncias; genética, personalidade, psicologia e biologia também podem desempenhar um papel. As mulheres são muito mais propensas a serem diagnosticadas com depressão, indicando possíveis fatores hormonais. Os homens, por outro lado, são mais propensos a ter sucesso em suicídio como resultado da depressão do que as mulheres, embora mais mulheres do que homens tentem o suicídio, relatam fontes.

Se Você gostou deste artigo, compartilhe com seu Amigos.

Ajude na divulgação da Terapia Holística como tratamento complementar na promoção da saúde e bem estar.

Penha Cristina Mullett

Board Certified Holistic Health Practitioner

Você pode gostar de ler...

Artigos Populares...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *